Delegadas das DEAMs publicam produtividade e demonstram eficiência



Delegadas das DEAMs publicam produtividade e demonstram eficiência

 

As delegadas das Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher (DEAMs) acabam de publicar estatísticas de sua produtividade do mês de maio. A intenção é deixar transparente o resultado dos esforços empreendidos por elas e suas equipes de policiais civis, demonstrando o empenho e a habilidade profissional para enfrentar a violência doméstica. Tudo isso apesar da completa ausência de políticas de investimentos em tais delegacias.

 

Apenas no mês de maio, as cinco DEAMs do Estado instauraram 251 inquéritos policiais, e remeteram a mesma quantidade à justiça, apontando um índice de produtividade de 100%. Além disso, foram encaminhadas 314 medidas protetivas à Justiça, amparando todas essas mulheres em situação de violência.

 

Mas as atividades das equipes não se restringiram ao trabalho investigativo e repressivo de violências de gênero. As delegadas comandaram projetos que visaram a obtenção de recursos para manutenção e reformas das delegacias, através de parcerias com o Poder Judiciário, Legislativo, prefeituras e empresários.

 

A Delegacia da Mulher de Parnamirim, por exemplo, está construindo a sala de atendimento humanizado e especializado (conhecida por Sala Lilás), para melhor atender as vítimas que procuram a unidade. A delegada Luana Faraj explica que a obra está sendo viabilizada através de projetos aprovados junto ao Juizado Especial Criminal. “Além de melhorar a infraestrutura da unidade policial, a construção da sala ainda trará benefícios às mulheres atendidas. Lá terão atendimento especializado em um ambiente voltado à humanização e redução dos índices de revitimização”, disse. O local será destinado a tomada de depoimentos, e ainda para o atendimento das psicólogas.

 

A DEAM Zona Norte tem como delegada titular a Dra. Ana Alexandrina Gadelha. Ela ressalta que naquela unidade a equipe tem o perfil apropriado para trabalhar com o atendimento de mulheres vítimas de violência doméstica e familiar. “Todos têm preocupação com o acolhimento da mulher que nos procuram. Tanto que os próprios agentes colocaram na sala de espera das mulheres brinquedos e mesinhas, para as crianças brincarem e desenharem enquanto aguardam o depoimento de suas mães.

 

A presidente da Associação dos Delegados de Polícia Civil do RN (ADEPOL/RN), Paoulla Maués, reconhece a competência e dedicação das delegadas e de todos os policiais civis integrantes dessas delegacias. Segundo ela, as DEAMs têm contribuído para desenvolver uma nova prática de segurança pública, unindo trabalho policial de qualidade, atendimento especializado e prevenção junto à comunidade.

 

Todavia, ela ressalta que pela sua importância, as políticas públicas de segurança destinadas às mulheres deveriam ser voltadas ao fortalecimento das DEAMs, com a constante capacitação de seus profissionais, reaparelhamento, reforma e construção de delegacias. “Infelizmente isso não é visto. Aliás, nos últimos anos é possível comprovar que não houve uma política de investimentos voltada para as DEAMs ou qualquer outra delegacia. Os governos têm praticamente abandonado a Polícia Civil, ficando a cargo dos delegados e suas equipes, a tarefa incessante de elaborar projetos, buscar recursos e promover parcerias, para que um serviço mínimo seja ofertado a sociedade”.



Postado em: 14/06/2017

<< Voltar

Associação dos Delegados de Polícia Civil do Rio Grande do Norte - ADEPOL-RN
Rua João XXIII, nº 1848 - Mãe Luiza - Tel.: (84) 3202.9443 - Natal/RN
E-mail: adepolrn@gmail.com