Suspeitos de fraude no DPVAT são presos em Mossoró



A Delegacia Especializada em Fraudes e Defraudações (DEFD) de Mossoró deflagrou, na manhã desta quarta-feira (08), a Operação Bactriano e prendeu três homens que são suspeitos de integrarem uma associação criminosa que fraudava documentos para o recebimento do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT). O nome da Operação é uma alusão ao nome científico de um tipo de camelo, nativo da Ásia. Como o camelo transportava cargas, ele foi o primeiro animal a ser segurado.

Durante a Operação foram presos José Gideon Alves Bezerra, 35 anos; Francisco Jorge Maniçoba Maia, 29 anos e Francisco Erivandir Lopes Barros, 36 anos. Os três são investigados por formação de quadrilha, estelionato, uso de documento e corrupção.

A Operação, que contou com apoio de policiais civis da 2ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC) de Mossoró, da 7ª DRPC de Patu e da 8ª DRPC de Alexandria, teve o objetivo de cumprir 18 mandados judiciais, sendo três de prisão temporária, 11 mandados de busca e apreensão, quatro de interdição de estabelecimentos e um mandado cautelar de interdição temporária de direitos. Os mandados foram expedidos pelos juízes titulares da 2ª e 3ª Vara Criminal de Mossoró.

“As investigações tiveram início a partir de denúncias da empresa Seguradora Líder, a qual administra e libera o pagamento da indenização. Descobrimos que os suspeitos falsificavam documentos públicos como boletins de ocorrências e prontuários médicos para receberem o prêmio do seguro DPVAT. Eles montavam declarações fictícias, de acidentes de trânsito, feitas por supostos sinistrados que agiam de má-fé. Além disso, foi observado no decorrer da investigação que houve participação de funcionários de hospitais públicos, os quais eram aliciados por donos de escritórios para assediarem pacientes, cooptando-os para os escritórios”, detalhou o delegado titular da DEFD, José Vieira de Castro.

Durante a Operação, a Polícia Civil fez buscas nas casas dos investigados e encontrou diversos documentos como boletins de ocorrências e prontuários médicos. Em uma das casas foi localizado um carimbo com o nome “Polícia Civil Delegacia Regional”. Durante a ação policial, foram interditadas, por tempo indeterminado, quatro corretoras: uma da Balbinos Assessoria DPVAT, duas da Confiança Consultoria DPVAT e uma da Singular Corretora DPVAT.

 

Fonte: Assessoria de Imprensa da Polícia Civil do RN (Degepol)



Postado em: 09/06/2016

<< Voltar

Associação dos Delegados de Polícia Civil do Rio Grande do Norte - ADEPOL-RN
Rua João XXIII, nº 1848 - Mãe Luiza - Tel.: (84) 3202.9443 - Natal/RN
E-mail: adepolrn@gmail.com