Titular da Delegacia de Ceará Mirim esclarece dinâmica do crime que vitimou criança de 4 anos



Na manhã desta quarta-feira (01), a delegada Jamille Alvarenga, titular da Delegacia de Ceará Mirim, concedeu entrevista coletiva para esclarecer a dinâmica do crime ocorrido na noite da última segunda-feira (30), em Muriú, que vitimou uma criança de 4 anos.

 

Durante a entrevista, Jamille explicou que assim que a polícia teve conhecimento do crime, durante a madrugada da terça-feira, passou a realizar diligências em conjunto com a Polícia Militar a fim de localizar os suspeitos. De acordo com a delegada, a mãe da criança - que também foi atingida, mas estava consciente - passou os nomes de cinco suspeitos para a polícia. Além disso, diversas denúncias anônimas foram recebidas informando o paradeiro dos criminosos.

 

Através das denúncias, foram localizados dois suspeitos no início da tarde de terça-feira, em uma estrada carroçável no Distrito de Aningas. Segundo Jamille, a dupla estava tentando fugir da polícia. Ela esclareceu que agora a Polícia Civil tem 10 dias para reunir as provas e solicitar a prisão preventiva dos outros três suspeitos apontados pela vítima.

 

Jamille Alvarenga esclareceu, também, que a mãe da criança já estava sendo ameaçada e que, inclusive, um dos suspeitos havia ido na casa dela fazer ameaças em nome de um presidiário, que possivelmente chefia o tráfico de drogas na região.

 

Apesar de a mãe da criança receber ameaças diretas, em seu depoimento ela disse à polícia que os bandidos falavam que poupariam seus filhos, mas para Jamille, da forma como o crime foi executado, ficou claro que eles não estavam preocupados com quem iriam atingir. "Os criminosos arrombaram as portas e as janelas da casa e dispararam para todos os lados", disse a delegada.

 

O pai da criança que foi morta no crime ainda não foi localizado pela polícia. De acordo com Jamille, em seu depoimento, a mãe da criança disse que o marido não estava em casa no momento do crime, porém testemunhas afirmam o contrário. A polícia investiga se na casa em que o crime aconteceu funcionava um ponto de venda de drogas.

 

A colaboração da população é muito importante para a localização dos outros três suspeitos que estão foragidos. Quem tiver alguma informação acerca do crime pode denunciar através do Disque Denúncia da Secretaria de Segurança Pública, pelo telefone 181, ou ainda pelo aplicativo Whatsapp, no número (84) 8149-9906. A privacidade do denunciante será garantida, e sua identidade mantida em sigilo.



Postado em: 01/04/2015

<< Voltar

Associação dos Delegados de Polícia Civil do Rio Grande do Norte - ADEPOL-RN
Rua João XXIII, nº 1848 - Mãe Luiza - Tel.: (84) 3202.9443 - Natal/RN
E-mail: adepolrn@gmail.com