AÇÃO RÁPIDA DA POLÍCIA CIVIL/RN E BOPE/PB RESGATA COM VIDA VÍTIMA DE SEQUESTRO



Ação enérgica da Polícia Civil de Luís Gomes/RN, comandada pelo Delegado de Polícia Dr. Donny Êxodo Lima Cavalcante, com suporte da guarnição de polícia militar do BOPE/CAJAZEIRAS/PB, comandada pelo Aspirante Oficial PM Gabriel Otávio Barroca Gomes resgatou, em poucas horas, com vida vítima de sequestro.
 
Neste domingo, dia 15/03/2015, por volta das 11:00hs, a equipe da polícia civil de Luís Gomes/RN solicitou apoio a guarnição da polícia militar local, no sentido de darem apoio a uma possível ocorrência de “sequestro", ocorrida no centro da cidade de Luís Gomes/RN. Diante dos fatos, a equipe de polícia civil juntamente com a guarnição da polícia militar local efetuaram diligências no sentido de identificar "rastros" ou "pistas" do sequestro. Inicialmente, foram até a “Escola Municipal Professor Dubas” onde puderam constatar por meio de testemunhas locais que o cidadão identificado como “Antônio Roseno da Silva Neto” (30 anos), arrastou pelo braço, de forma repentina, raptando à "força" a jovem “KSS” (18 anos). Nessa ocasião Antônio foi visto empurrando-a para dentro do carro, ocasião em que Antônio afirmava que “você será minha e de mais ninguém”; "estou armado, estou falando sério"; "eu vou fazer uma besteira". O veículo foi identificado como sendo um Fiat Palio Celebration, cinza scambo, Placa LVJ9486, cujo vidro traseiro apresentava adesivo de festa do cantor “Gabriel Diniz”. Segundo os relatos das testemunhas presenciais, Antônio, na noite anterior ao fato, tinha tentado se matar duas vezes, ocasião em que repetia várias vezes que "sua vida não tinha mais sentido", "que se ela (KSS) não fosse dele não seria demais ninguém". Diante dos fatos a guarnição, juntamente, com equipe da polícia civil de Luís Gomes/RN saíram em perseguição ao acusado, empreendendo diligências na zona rural de Luís Gomes e cidades vizinhas como Uiraúna/PB. Todavia, somente após algumas horas, a guarnição obteve o primeiro rastro do paradeiro do acusado e sequestrada no município "Poço José de Moura", onde constataram que o mesmo juntamente com a raptada parou, rapidamente, para beber água e pegar mantimentos na casa de sua tia “NN”. Segundo o relato de “NN”, Antônio Roberto parou em sua casa muito apreensivo e bebeu água, logo retirando-se do local. A tia “NN” relatou aos policiais que "KSS" estava também bastante inquieta e cabisbaixa; sendo na ocasião apresentada como filha do mesmo, fato que causou estranheza a morada da casa.
Diante do exposto, e no intuito de aumentar a rede de comunicação entre as policíais locais, a autoridade policial se deslocou até o destacamento de polícia militar de “Poço José de Moura”. Ao chegar no posto policial da citada cidade, o SGT/PMPB Emilton prestou auxílio a polícia civil no sentido de modular via rádio às policias militares da Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte, bem como a Polícia Rodoviária Federal, as características físicas, nome do acusado e vítima, bem como características do veículo Fiat Palio usado no sequestro. O intuito diz o delegado “era armar uma rede de comunicação tal que pudéssemos saturar todas as possibilidades existentes”.
 
Desta forma, algumas horas após chegaram informações que Antônio Roseno teria sido visto nas proximidades do município de São João do Rio do Peixe/PB, comprando alimentos e água. A equipe da polícia civil se deslocou até o referido município e, com apoio da guarnição de polícia militar local, decidiram, então, passar um "pente fino", fazendo ronda pelos motéis e hotéis circunvizinhos, no intuito de localizar o paredeiro da vítima e acusado.
Não obstante, já por volta das 19hs, após incessantes buscas na zona rural, decidiram ir até o distrito de “Brejo das Freiras”, que fica próximo ao município de São João do Rio do Peixe/PB, onde puderam notar que no pátio de uma pousada, situada em um lugar ermo, estava estacionado idêntico veículo Fiat Palio, o mesmo usado no sequestro na cidade de Luís Gomes/RN. Inicialmente a autoridade policial contatou o gerente do hotel para confirmar se realmente as duas pessoas estavam hospedadas e qual o estado de ânimo das mesmas. Segundo os relatos, eles tinham acabado de chegar ao hotel e Antônio apresentava condutas bizarras como andar sempre “desconfiado” de todos e “olhar bastante para os lados” e a jovem quase sempre cabisbaixa e triste.
Sendo assim, após confirmarem com o gerente local que o casal estava realmente hospedado no referido hotel, foi solicitado apoio da guarnição de polícia militar do Batalhão de Operações Especiais/Cajazeiras/PB (BOPE), os quais após alguns instantes chegaram ao local da ocorrência.
Com o reforço solicitado, a autoridade policial, juntamente com então comandante da guarnição ali presente do BOPE, Aspirante Oficial Gabriel Otávio Barroca Gomes, iniciaram o planejamento do gerenciamento de crise, no intuito de reduzir ao máximo possível prejuízos a integridade física e mental dos envolvidos no sequestro e de terceiros. Sendo assim, a princípio, fora realizado o isolamento e preservação do local do crime, saturando todas as saídas e entradas. Por conseguinte, o gerente do hotel foi convidado a ligar no apartamento 105, onde o acusado e vítima estavam hospedados, para que Antônio, espontaneamente, se ausentasse do quarto e as equipes das policias pudessem surpreendê-lo e imobilizá-lo, resgatando a vítima.
Desta forma, instantes após, Antônio Roseno decidiu sair do quarto, momento que a equipe do BOPE o rendeu; imobilizando e, consecutivamente, a equipe da polícia civil se deslocou até o referido quarto para resgatar e preservar a integridade física e mental da vítima. Após o controle da complexa situação de tensão, a jovem foi entrevistada pelos policiais, sendo que na ocasião a mesma estava bastante trêmula e nervosa, “não conseguindo sequer segurar um copo d água”, diz o delegado. A jovem, em prantos, relatou diversas vezes que o acusado a raptou contra sua vontade e não permitiu em hipótese alguma, fazer ligação ou fugir do local da ocorrência, pois ele disse que a mataria, “que faria uma grande besteira”, “que aconteceria uma grande tragédia”. Ademais, Antonio recomendava para a vítima "fingir que está tudo bem" que ela voltaria "já já" para casa. Por fim, fora ratificada voz de prisão a Roseno o qual foi conduzido em flagrante delito para a Delegacia Municipal de Luís Gomes/RN, para lavratura dos procedimentos legais, sendo autuado, a princípio, por sequestro ou cárcere privado (CP, art. 148).



Postado em: 17/03/2015

<< Voltar

Associação dos Delegados de Polícia Civil do Rio Grande do Norte - ADEPOL-RN
Rua João XXIII, nº 1848 - Mãe Luiza - Tel.: (84) 3202.9443 - Natal/RN
E-mail: adepolrn@gmail.com